Oswald: «Djokovic não queria privilégios, queria estar connosco em Melbourne»

Por José Morgado - Janeiro 17, 2021
oswald

Philipp Oswald, especialista de pares austríaco que é um dos 47 jogadores impedidos de treinar durante 14 dias por estar num dos voos com casos positivos de covid-19 (o de Los Angeles), contou este sábado como têm sido as suas primeiras horas em Melbourne, especialmente depois de saber que não vai poder sair do quarto para treinar apesar de ter uma janela com vista… para os courts.

“A viagem correu bem, o voo foi bom e chegámos da melhor forma. Percebemos que o coronavírus está a ser tratado de forma muito séria aqui. Mas depois chegou a informação de que teríamos de fazer quarentena sem treinar, o que foi um choque. O meu quarto não é mau, tem boa luz e janela, mas é tudo muito aborrecido. E mentalmente é muito complicado para mim não treinar e depois ter uma janela com vista para os courts onde vejo os meus rivais treinarem”, confessou em entrevista ao ‘TennisNet’.

Oswald falou ainda das diferenças de quarentena entre quem está em Adelaide e Melbourne. “Eles estão totalmente descansados do outro lado, não tem nada a ver. O Zverev e o Medvedev só puderam viajar com duas pessoas aqui para Melbourne, mas o Djokovic e o Thiem levaram umas 10 para Adelaide. O Djokovic concordou que era injusto e não queria privilégios, queria vir para Melbourne com todos os outros jogadores, mas as coisas já estavam totalmente organizadas pela Tennis Australia”, revelou.

Antes do Australian Open, Philipp Oswald vai jogar a ATP Cup ao lado dos compatriotas Dominic Thiem e Dennis Novak.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.