Os dez jogadores que mais desiludiram na primeira semana do Australian Open

Por Bola Amarela - Janeiro 22, 2022

Com os oitavos-de-final prestes a arrancar no Australian Open, olhamos para o que foi a primeira semana de competição. Depois de destacarmos os dez jogadores que mais surpreenderam, agora mudamos o foco para os que, por outro lado, foram uma desilusão. Concorda com as nossas escolhas?

Hubert Hurkacz – O número 11 do ranking ATP desiludiu não só por perder na segunda ronda com Adrian Mannarino, mas especialmente pela forma como aconteceu. Perdeu de forma claríssima e com ténis muito longe daquele que o levou às ATP Finals no ano passado.

Andy Murray – Ninguém espera que o britânico volte a lutar por Grand Slams mas, depois de bater Nikoloz Basilashvili, foi despachado por Taro Daniel na segunda ronda. Ficou aquém das expectativas que foi levantando à medida que o Australian Open se aproximava.

Andrey Rublev – O russo tem ténis para, quem sabe, até vencer um torneio do Grand Slam. Mas a verdade é que voltou a baquear em mais uma oportunidade, ficando por terra logo na terceira. Apanhou pela frente um super Marin Cilic, só que ele próprio esteve longe do melhor.

Aslan Karatsev – Era difícil repetir o que fez na temporada passada, quando atingiu as meias-finais, até porque cruzava com Rafael Nadal na quarta ronda. O problema é que, depois de fazer mais de 100 erros e sobreviver na primeira ronda, melhorou na segunda e caiu na terceira frente a Mannarino. Esperava-se um pouco mais.

Garbiñe Muguruza – A espanhola partia como uma das favoritas ao título, até mesmo pela zona do quadro que ocupava. Por isso mesmo, foi uma clara desilusão o facto de quase nem ter conseguido incomodar Alizé Cornet, ao ponto de acabar vergada de forma clara na segunda ronda.

Anett Kontaveit – Depois de uma reta final de 2021 absolutamente sensacional, a fasquia estava muito alta. E o que é certo é que a estoniana não conseguiu aguentar a potência da jovem Clara Tauson, ficando pelo caminho logo ao segundo obstáculo. Pouco para Kontaveit.

Naomi Osaka – Quem viu o encontro com Amanda Anisimova não se atreve a tirar mérito à jovem norte-americana, mas estamos a falar de uma ex-líder e da ainda campeã em título do Australian Open. Se a derrota surgisse contra Ash Barty nos ‘oitavos’, Osaka podia sair desta lista, mas assim não.

Coco Gauff – Antes de cada Grand Slam, surge a questão: será este o Major de Coco? Ora, ainda não foi o Australian Open e nem deu para a norte-americana sonhar sequer. É que perdeu na primeira ronda com Qiang Wang sem conseguir colocar em campo o seu ténis.

Leylah Fernandez – A vice-campeã do US Open até parecia com mais confiança e mais base sustentada para atacar a nova época comparando com a campeã, mas a verdade é que entrou com o pé esquerdo ao perder com uma wild card da casa, Maddison Inglis. Pouco para Leylah.

Emma Raducanu – Depois de brilhar na primeira ronda com uma vitória muito importante frente a Sloane Stephens, a jovem britânica ficou pelo caminho contra Danka Kovinic. As bolhas complicaram-lhe a vida, mas não conseguiu dar seguimento à caminhada de sonho no US Open.

Bola Amarela