O sensacional regresso de Pospisil: há um ano não conseguia andar

Por José Morgado - Fevereiro 8, 2020
pospisil

Vasek Pospisil, de 29 anos, não tem tido uma carreira fácil. Desde sempre apontado como um grande talento, o campeão de Wimbledon 2014 em pares (com Jack Sock), tem visto a sua carreira interrompida por constantes lesões, a última das quais em 2018, que o conduziu uma operação às costas em finais de janeiro de 2019, que colocou em causa a continuidade da sua carreira ao mais alto nível.

Há um ano, Pospisil nem conseguia andar. Voltou a treinar em maio, a competir em julho e às vitórias somente em agosto. E logo diante de Karen Khachanov, então top 10 ATP, na primeira ronda do US Open. Desde aí, as coisas melhoraram muito. Com final da Davis pelo meio, Vashy joga este sábado as meias-finais do ATP de Montpellier, as suas primeiras a este nível desde… 2015.

“Estou no caminho certo. O meu corpo está a responder bem e já não me sentia tão bem fisicamente desde a minha primeira lesão nas costas, em 2014. Não me movimentava tão bem em court desde essa altura e estou muito confiante para continuar a subir no ranking. Os meus últimos meses têm sido bons, mas agora há muitos jogadores de grande qualidade e o circuito é cada vez mais complicado”, assumiu em declarações ao site do ATP a partir do sul de França.

O seu rival nas meias-finais em Montpellier é o belga David Goffin, número 10 do ranking ATP.

https:\/\/bolamarela.pt//bolamarela.pt//www.instagram.com/p/Bs6KajIgu9F/

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt