O que fez Djokovic jogar: «A emoção foi tão forte quando entrei no court»

Por Bola Amarela - Janeiro 29, 2021
Djokovic-Adelaide
FOTO: GETTY IMAGES

Novak Djokovic viveu uma pequena montanha russa na exibição de Adelaide. O sérvio começou por anunciar a desistência do duelo com Jannik Sinner apenas 15 minutos antes, mas mudou de ideias no final do primeiro set e substituiu Filip Krajinovic para vencer um parcial frente ao italiano, por 6-3, até sem aquecer. Afinal, o que é que aconteceu e o que fez o número um do Mundo dar tantas voltas?

“Tendo a ATP Cup e o Australian Open ao virar da esquina, não queria arriscar demasiado. Mas a emoção foi tão forte quando entrei no court, a ver as bancadas cheias, que tinha de jogar. Obrigado por virem alegrar-nos o dia. Não jogamos à frente de tanta gente há 12 meses, pelo que é muito especial. Estou agradecido por ter a oportunidade de estar aqui. A quarentena valeu a pena porque tornaram isto muito especial para nós”, referiu em court.

O problema de Djokovic foram bolhas na mão direita que estavam a incomodar o líder do ranking ATP. “Lamento não ter jogado desde início. Tive de ir fazer tratamento com o meu fisioterapeuta porque não me sentia bem nos últimos dias, não estava tranquilo de como ia reagir a sair da quarentena”, sustentou.

Por falar em quarentena, Nole não tem dúvidas de que os 72 jogadores que ficaram isolamento total devido ao contacto com infetados nos voos vão partir alguns passos atrás. “Estes rapazes e raparigas definitivamente vão ter uma desvantagem. Fizeram tudo o que era possível para treinar, mas não puderam bater uma bola em court”, rematou.

Bola Amarela