Nuno Marques fica como capitão, garante Vasco Costa

A vitória por 3-2 frente à Bielorrússia no Clube de Ténis de Viana garantiu a Portugal a subida ao Grupo I da zona Europ/África na Taça Davis. No final da eliminatória, o presidente da Federação Portuguesa de Ténis, Vasco Costa, expressou a sua gratidão uma vez mais ao público e aos jogadores por estes três dias e disse ainda que Nuno Marques se vai manter no comando da equipa técnica devido aos resultados positivos.

“Viana fica e vai no coração. Fomos muito bem recebidos, houve um empenhamento muito grande não só do clube mas também da Câmara Municipal de Viana para voltarmos a fazer aqui uma eliminatória”, comentou o presidente. “Serviu como capital do norte do ténis português, porque teve aqui presente de pessoas de todo o norte. Conseguiu-se criar uma ambiente fantástico elogiado por todos, desde a equipa adversário até ao juiz-árbitro”.

Depois da subida ao Grupo I, Vasco Costa refere que o objetivo é a subida ao Grupo Mundial, “mas como sabem não é fácil. Este ano temos equipas fortíssimas a jogar o Grupo I, como a Espanha e a Rússia. Depende muito do sorteio (…), mas com a equipa que temos a ambição é essa. Temos um par que joga a nível de top-100 e três, quatro singulares que podem jogar taco a taco com jogadores de top-100”. Defrontar a Espanha é um desejo do presidente? “É um desejo jogar com nuestros hermanos, mas preferia não os apanhar, têm uma equipa muito forte e teríamos muita dificuldade”, comentou Vasco Costa.

Nuno Marques mantém-se como capitão

Os bons resultados da equipa técnica que está à frente da comitiva portuguesa na Taça Davis não passaram despercebidos a Vasco Costa. O presidente da FPT expressou o seu agrado publicamente e aproveitou ainda a conferência de imprensa para “reafirmar a manutenção da atual equipa técnica, não só do Nuno [Marques] mas do Emanuel [Couto] e do Carlos [Costa]”. A justificação passa não só pelas vitórias como pelo espírito desenvolvido:

“Têm um voto de confiança que expresso aqui, tem sido um trabalho bastante bom e conseguimos criar um novo ambiente de Taça Davis, trazendo connosco algo que não era normal, inclusivamente os treinadores de jogadores que estão aqui, bem como antigos jogadores e capitães. Reafirmo a vontade da federação em manter a equipa técnica em funções