Novo capitão, Gaudio atira-se ao antecessor: «Ganhámos a Davis por causa do Del Potro»

Por José Morgado - Agosto 4, 2018
Argentina’s tennis player Joan Martin del Potro reacts after winning the Davis Cup World Group final singles match between Croatia and Argentina at the Arena hall in Zagreb, on November 25, 2016. / AFP / STRINGER (Photo credit should read STRINGER/AFP/Getty Images)

Gastón Gaudio, um dos três novos selecionadores argentinos na Taça Davis — juntamente com Guillermo Cañas e Guillermo Coria — recusa-se a reconhecer o mérito do seu antecessor, Daniel Orsanic, na histórica e inédita conquista da Taça Davis por parte da Argentina, em 2016.

“É verdade que com ele [Orsanic] conquistámos a Taça Davis, mas também é verdade que com ele descemos de divisão [para o Grupo 1 americano, em 2017]. A estrela da nossa seleção é Del Potro, não Orsanic. Ganhámos a Davis graças ao Juan Martín”, disparou o ex-campeão de Roland Garros, em 2004, em entrevista ao jornal ‘Clarín’.

Gaudio falou abertamente da sua ‘inimizade’ conhecida com Coria, com quem vai partilhar funções. “Não somos amigos nem temos grande relação, mas a prioridade é ajudar o ténis argentino. Vamos ter de deixar as nossas diferenças de lado…”

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt