Novas acusações: ‘ex’ de Zverev diz que ele a agrediu no Masters 1000 de Xangai e até o pai participou na situação

Por José Morgado - Agosto 26, 2021
zverev-olya

Alexander Zverev vai entrar no US Open 2021 numa série de 11 vitórias consecutivas, depois do título nos Jogos Olímpicos e no ATP Masters 1000 de Cincinnati, mas fora do court continua a viver uma fase muito atribulada da sua vida, com acusações de violência doméstica a multiplicarem-se. Olya Sharypova, russa com quem namorou entre 2018 e 2019, detalhou na segunda parte de uma longa entrevista ao jornalista Ben Rothenberg mais agressões que diz ter sido vítima por parte do atual número quatro do Mundo.

Depois de ter revelado na primeira parte da entrevista agressões sofridas durante o US Open e a Laver Cup de 2019, em agosto e setembro, Sharypova contou agora que, depois de fazer as pazes com Zverev no dias seguintes, os episódios de violência continuaram em Xangai, em outubro, logo após o encontro da primeira ronda do torneio, em que o alemão derrotou o francês Jeremy Chardy.

“Ele ficou zangado porque eu deixei fruta em cima da mesa de massagens dele e tratou-me muito mal. Tive uma quebra de açúcar, tive de tomar insulina para voltar a sentir-me bem e ele assim que eu melhorei tratou-me muito mal, ofendeu-me e disse-me para arrumar as minhas malas e voltar para a Rússia. Eu fui tomar banho e ao sair, ainda nua, ele esmurrou-me, na cara e nos braços”, contou Sharypova, que apresentou fotos desse dia.

Sharypova revelou ainda que Alexander Zverev Sr., o pai do campeão olímpico, apareceu no quarto minutos depois, a pedido do filho, para avisar a jovem que tinha algumas horas apenas para abandonar o hotel e que já não era “necessária à família”. A russa diz que o pai e treinador de Sascha a ameaçou com fotos que dizia ter em sua posse de agressões de Olya ao seu filho.

A verdade é que no dia seguinte (10 de outubro) à alegada agressão de Zverev, o alemão apareceu em campo (e na entrevista) com claros sinais de arranhões, que Sharypova diz terem sido provocados por ela ao tentar defender-se das agressões do alemão. Sharypova não esconde a angústia desses dias. “Quis morrer, quis matar-me, chorei todos os dias. Ele dizia que eu podia morrer desde que não fosse ao pé dele”.

Numa história toda ela de contornos absolutamente lamentáveis, Sharypova surpreendeu ainda ao revelar que, já depois de ter abandonado Xangai, Zverev tentou contactá-la inúmeras vezes numa tentativa de reconciliação. Em novembro, durante a sua longa viagem à América do Sul para disputar encontros de exibição com Roger Federer, Zverev terá mesmo pedido Sharypova em casamento pelo Facetime.

Pelo meio, Brenda Patea, uma modelo alemã, já viajava para todo o lado com Zverev, ainda que este negasse perante Sharypova que Patea fosse a sua nova namorada. Em marçoo de 2021, Zverev e Patea tiveram um filho, apesar de já não estarem juntos — nem manterem uma relação de amizade — há vários meses…

Zverev tem negado todas as acusações de que tem sido alvo neste caso e ainda não se teve de defender perante a justiça uma vez que Sharypova se recusa a apresentar queixa, reafirmando que a sua denúncia é apenas um ato de libertação pessoal e de partilha para com quem esteja a sofrer o mesmo.

O ATP Tour nunca reagiu diretamente a este tema, apesar de nas primeiras semanas depois das primeiras acusações de Sharypova, em outubro de 2020, ter evitado fazer qualquer tipo de publicação em que o alemão estivesse presente. Zverev perdeu alguns contratos nos últimos meses, como o da Adidas, mas ganhou um dos seus mais importantes — Rolex — e não tem visto a sua notoriedade cair junto dos patrocinadores.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.