Novak Djokovic diz que está pronto para competir, mas ainda não a 100%

Depois de uma derrota prematura no ano passado, Novak Djokovic está de regresso a um palco do qual já saiu invencível por seis vezes. O sérvio vai entrar na sua primeira competição profissional desde que se afastou para recuperar da lesão no cotovelo e, apesar de seis meses de ausência, diz que ainda não está totalmente apto, embora já esteja a um nível em que possa competir. E aquilo que o futuro vai trazer… ninguém sabe.

Em declarações de antevisão ao Open da Austrália, Djokovic, que recuperou tradições antigas ao levar chocolates para toda a imprensa , diz estar “muito contente por estar a jogar ténis novamente e ter a oportunidade de competir nos grandes torneios”, dos quais “já sentia saudades”. O cotovelo já parece estar praticamente curado, embora ainda não esteve ao nível de outros tempo:

“Ainda não está a 100%, mas está curado. Neste momento estou a um nível em que posso competir, e a melhorar a cada dia. Não sei como é que se vai comportar ao longo do torneio, e mesmo que esteja a 100%, depois de seis meses sem competição, nunca sabes como é que vais reagir”.

Apesar de alguma incógnica, o atual 14.º classificado da hierarquia mundial diz “acreditar nas minhas capacidades para vencer os melhores jogadores do mundo”. O primeiro encontro é contra o norte-americano Donald Young, ao qual se pode seguir um confronto com Gael Monfils, que venceu recentemente o torneio de Doha.

“Sei que se chegar ao nível desejado, tanto a nível mental como físico, posso ter chances de ir longe no torneio. Mas sim, provavelmente a minha abordagem a este Open da Austrália é diferente comparada à de outros anos, são circunstâncias diferentes. Mas estou entusiasmado, e num bom sítio para estar”, concluiu o jogador de 30 anos.