Navratilova desiludida com declarações de Djokovic

Por admin - Março 22, 2016
FILE – In this Feb. 6, 2012 file photo, former tennis player Martina Navratilova, arrives for the Laureus World Sports Awards in London. Navratilova will be among the 12 celebrity contestants on the next season of the ABC dancing competition, premiering March 19. (AP Photo/Lefteris Pitarakis, file)

Forte defensora do reconhecimento da igualdade de género no universo tenístico durante as últimas décadas, Martina Navratilova não passou ao lado das declarações algo depreciativas para o ténis feminino proferidas pelo diretor e CEO de Indian Wells Raymond Moore, às quais se juntaram as de Novak Djokovic.

Para o número um mundial, os jogadores devem ganhar mais que as jogadoras por serem os encontros masculinos os que mais audiência conseguem e mais bilhetes conseguem vender. Um argumento baseado nos proveitos que não convence a antiga número um mundial.

“O Novak Djokovic, que eu adoro, claramente não percebe que quando há torneios combinados todos devem ser pagos de forma igual; pensei que esse era um problema que já tínhamos resolvido há alguns a anos”, disse Navratilova em entrevista à BBC.

A bicampeã de Indian Wells (1990 e 1991) fala mesmo num possível boicote das jogadoras ao torneio californiano na sequência das declarações “muito à moda antiga” de Moore, que sugeriam que o ténis feminino anda como que à boleia do masculino.

“Nós chegámos até aqui por nossa conta, sem ajuda dos jogadores, e é assim que vai continuar a ser no futuro. É difícil de imaginar que aguma jogadora vá querer jogar em Indian Wells novamente se Moore continuar como diretor do torneio”, sublinhou.

Este não seria o primeiro grande boicote do história da prova norte-americana, já que Serena e Venus Williams se mantiveram longe do deserto californiano de 2002 a 2015, depois de em 2001 terem sido alegadamente vítimas de comentários racistas.