Nadal: «Neste momento, não quero ir a Nova Iorque jogar ténis»

Por Tiago Ferraz - Junho 4, 2020
rafael-nadal
Foto: EPA/WILL OLIVER

O tenista espanhol Rafael Nadal deu uma entrevista aos jornalistas a partir do Zoom organizado pelos responsáveis pelo torneio de Roland Garros onde falou da atualidade do mundo do ténis nesta fase de pandemia.

“Não é a mesma coisa preparar um torneio para seis pessoas ou para 600 0u 700. Temos que pensar que teremos tenistas nas instalações dos quadros principal e de qualificação masculino e femininos”, disse.

Rafael Nadal disse ainda que neste momento não quer viajar para Nova Iorque para jogar o US Open:

“Vou ser sincero, neste momento não gostava de ir para Nova Iorque jogar. Dentro de dois meses não sei qual será a minha opinião uma vez que a situação pode mudar de dia para dia. Estou convicto de que todas as pessoas que organizam o evento querem que o US Open se realize e que seja garantido que isso aconteça. O mesmo se passa com a organização de Roland Garros. Acredito que todos vão tomar as medidas necessárias no momento certo. Se não garantirem segurança a todos os jogadores acho que não faz sentido jogarmos. Nesse sentido, com a atual situação, temos que ser responsáveis e dar o exemplo a todas as pessoas”, revela.

O tenista espanhol falou ainda da proposta de Roger Federer que pretende uma união dos circuito ATP e WTA:

“Parece-me uma ideia fantástica. Federer deu o primeiro passo e publicou nas redes sociais e eu apoio-o, sem dúvida. Trabalhar numa organização única será muito mais fácil para tudo e para todos”, disse.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.