Murray sem dúvidas: «NextGen ainda não está perto de Djokovic, Nadal e Federer»

Por Nuno Chaves - Fevereiro 23, 2021
murray-rg

Andy Murray é um antigo líder do ranking mundial e durante a carreira competiu várias épocas ao mais alto nível com Roger FedererNovak DjokovicRafa Nadal. Os problemas físicos acabaram por afastar o britânico destes patamares, ainda assim, procura a pouco e pouco regressar aos lugares cimeiros da hierarquia.

E é, precisamente, sobre o topo do ranking mundial que Murray falou. Para o escocês, a NextGen continua longe de incomodar o Big Three e deu a final do Australian Open como exemplo. “Pensava que ia ser mais equilibrada mas também sabia o quão bem podia jogar o Novak na Austrália quando encontra o seu ténis e quando está muito motivado. Vi que antes da final o Medvedev disse que o Novak ia ter muita pressão. Sim, é certo, mas estes rapazes estão em cima deste desporto, conviveram com a pressão durante toda a carreira e sabem perfeitamente como jogar ao melhor nível quando realmente importa”, admitiu, citado pelo Yahoo Sports.

“Para mim, os mais jovens ainda não estão perto do Big Three. Está claro que o Thiem fez o que tinha de fazer para ganhar no US Open mas se o Novak não tivesse mandado a bola para a garganta da juiz de linha, ia acontecer o mesmo que aconteceu na Austrália”, garantiu.

Sobre a sua semana no Challenger de Biella, Murray mostrou-se satisfeito, apesar da derrota na final. “Fisicamente não senti dores, estive bem, a minha anca esteve bem. Treino com muitos jogadores de topo e sei o que posso fazer contra eles. Se me esmagassem cada vez que treino com eles, não estaria a jogar, mas sei o nível em que estou. Se me mantiver em forma durante um certo período de tempo e conseguir uma boa carga de treinos e jogos, não vejo por que não posso competir contra os melhores. Ainda sinto que posso competir nos grandes torneios. Oxalá pudesse ter mostrado na Austrália, estava preparado para fazer, não tenho dúvidas”, concluiu.

Recorde-se que Andy Murray joga esta semana o ATP 250 de Montpellier, sendo que na primeira ronda defronta o bielorrusso Egor Gerasimov.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.