Murray muito crítico… para o próprio Murray: «Não há desculpas para as minhas exibições»

Por Nuno Chaves - Fevereiro 24, 2022

O ano até começou de forma promissora para Andy Murray, com a final em Sydney mas desde aí o britânico entrou numa fase irregular com derrotas na segunda ronda do Australian Open, Roterdão, Doha e, agora, no Dubai.

O antigo número um mundial perdeu sem grande contestação para Jannik Sinner e, no final, Murray não se poupou nas críticas para… o próprio Murray.

“Não estava cansado, sinto-me frustrado. Sinto que não fiz um bom encontro. Tive algumas oportunidades no final do primeiro set, com 4-3 a meu favor e com 0-30 no serviço dele mas depois falhei três das quatro respostas seguintes. Com 5-5 fez-me um break, não meti nem um primeiro serviço nesse jogo. É evidente que não respondi bem a nível mental”, admitiu o britânico em conferência de imprensa.

Mas o desapontamento de Murray não ficou por aqui. “Não respondi bem à adversidade no momento crucial do encontro. Vou ter de trabalhar para melhorar. Não há desculpas para as minhas exibições dos últimos encontros. Preciso de tempo de treino, de consistência na hora de aplicar algumas das coisas nas quais estou a trabalhar”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.