Murray explica desistência do Australian Open e atira: «Estou destroçado»

Por Nuno Chaves - Dezembro 30, 2019

Um dos grandes destaques do Open da Austrália de 2020 era o regresso de Andy Murray (foi ali que anunciou no início de 2019 que se iria retirar da modalidade, algo que não se confirmou), no entanto, uma lesão na pélvis contraída nas Davis Cup Finals de Madrid deitou tudo a perder.

O antigo número um mundial desistiu da ATP Cup e do primeiro Grand Slam da temporada, uma situação que deixou o próprio, naturalmente, bastante infeliz. “Trabalhei muito para alcançar uma situação de conseguir jogar novamente ao mais alto nível. Estou destroçado por anunciar que não vou jogar o Open da Austrália em janeiro”, anunciou.

Murray, que só começou a treinar há poucos dias, optou por não arriscar para não correr o risco de reativar o problema. “Infelizmente, tive um problema recente, por isso, como forma de precaução, necessito de resolver tudo com garantias, antes de dar o passo e voltar ao court”, revelou o britânico.

Murray, com estas desistências, tem regresso marcado à competição no início de fevereiro, no ATP 250 de Montpellier.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.