Mouratoglou veio a Lisboa e revela que a ‘sua’ UTS terá 10 provas em 2022: «Não queremos concorrer com o ATP»

Por Bola Amarela - Novembro 2, 2021
mouraglou

O treinador francês Patrick Mouratoglou apresentou esta terça-feira, na cimeira tecnológica Web Summit, em Lisboa, propostas para mudar a modalidade e atrair novos espetadores, com a implementação de uma liga adicional ao circuito mundial da ATP.

“A idade média dos espetadores é de 61 anos. Por que razão estamos incapazes de trazer novos fãs? Aconteceu uma revolução digital e o consumo de conteúdos mudou por completo. Se olharmos para o ténis, os jogos são muito grandes, lentos, não muito autênticos e não é imersivo”, destacou o técnico da norte-americana Serena Williams, numa conversa moderada por José Morgado, jornalista do Bola Amarela, Record e comentador Sport TV.

Na palestra “Como é que o ténis se terá de reinventar?”, Patrick Mouratoglou explicou a ideia por detrás do Ultimate Tennis Showdown (UTS), criado em 2020, em plena pandemia de covid-19, com regras distintas do desporto tradicional, para o tornar mais dinâmico. “Se tentamos tocar nas regras do ténis, a grande maioria vai odiar. Não queremos desapontar a base de fãs, mas também queremos angariar novos fãs. Há espaço para uma nova liga. É muito dinâmica, com mudanças atrativas para os jovens”, afirmou.

Entre as mudanças, destacam-se a redução do tempo em que a bola não está em jogo, entrevistas aos jogadores a meio das partidas e, sobretudo, a possibilidade de os atletas e espetadores expressarem emoções, ao contrário do que sucede no ténis tradicional. “Tivemos grandes jogadores [na primeira edição]. Todos querem jogar de novo e estão preparados para jogar os dois circuitos. Já temos muitos fãs nas redes sociais, a idade média está nos 40 anos e grande parte não eram fãs”, realçou o francês, de 51 anos.

Mouratoglou revelou o formato do novo circuito UTS, que contará apenas com 10 dos melhores jogadores do mundo, em 10 eventos, realizados em 10 diferentes cidades. “São 10 eventos para nos ajustarmos ao calendário ATP. Não queremos competir com a ATP. Se forem menos eventos, estes tornar-se-ão mais importantes. Viajaremos pelo mundo, em 10 cidades diferentes. Como só teremos 10 jogadores, não precisamos de grandes condições. Queremos trazer verdadeiros fãs e emoção à UTS”, concluiu.

A Web Summit decorre entre 1 e 4 de novembro em Lisboa, em modo presencial, depois de a última edição ter sido ‘online’ e a organização espera cerca de 40 mil participantes, segundo revelou, em setembro, Paddy Cosgrave, presidente executivo da cimeira.

Bola Amarela