Mouratoglou: «Quem parte raquetas precisa de sentir-se odiado»

Por José Morgado - Dezembro 17, 2023

Patrick Mouratoglou, um dos treinadores com mais voz do circuito mundial, voltou a opinar este domingo sobre os tenistas que têm tendência para demonstrar mais emoções negativas dentro do court, considerando que estes o fazem para se poderem alimentar de algumas reações negativas… das bancadas.

“Há tenistas que são tremendamente competitivos e focam-se em vencer aconteça o que acontecer, a vitória está acima de tudo. Dá-me a sensação de que os tenistas que dizem arrepender-se de ter destruído uma raquete, na verdade não o fazem, porque foram perfeitamente conscientes de que isso era o necessário para acabar por vencer o encontro”, disparou o treinador francês.

“Fazer esse movimento com tanta força liberta o stress e a pressão que o jogador está a sentir, mas também serve para trazer ao court a raiva necessária para lutar contra a adversidade. Eles sabem claramente que o público vai enlouquecer e voltar-se contra eles, mas fazem isso porque precisam de se sentir odiados para aumentar o nível de jogo. Certamente não é o caminho ideal, porque é um desperdício de dinheiro, não transmite uma boa imagem e não é algo exemplar para os jovens, mas se for o que eles acreditam lhes dará as melhores chances de ganhar esse encontro, então eles vão fazer isso”, concluiu.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por THE COACH (@patrickmouratoglou)

Leia também:

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt