Margaret Court volta a atacar: «Transsexuais não devem fazer desporto»

Por José Morgado - Dezembro 30, 2019
margaret-court

Margaret Court, recordista de títulos do Grand Slam — 24 –, transformou-se ao longo dos últimos anos numa pastora da igreja católica com ideias bem convictas (e polémicas) sobre uma série de assuntos. A campeoníssima, que dá nome ao segundo estádio mais importante do Australian Open, atacou desta feita os atletas transsexuais que tentam competir ao mais alto nível.

“Ninguém deveria poder mudar o sexo que Deus nos deu. Mas se o fazemos, não devem deixar que façam desporto, porque isso trará enormes prejuízos para uma sociedade justa. Deixa-me muito triste quando vejo pessoas jovens que começam a tomar hormonas sem a reflexão necessária que essas questões exigem”, disparou citada pelo ‘UbiTennis’.

Court, que em tempos lamentou que o circuito feminino esteja ‘cheio de lésbicas’ e foi criticada por vários tenistas e ex-jogadores, defende-se dos ataques. “É triste ver aquilo que as pessoas dizem de mim apenas porque eu defendo aquilo que é a palavra de Deus. Quem me ataca, odeia Deus!”.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.