Maratonas para todos! Murray, Cressy e Auger-Aliassime sobrevivem a duras batalhas

Por Bola Amarela - Janeiro 18, 2022

De um momento para o outro, a madrugada no Australian Open decidiu oferecer aos adeptos três maratonas de grande nível em simultâneo. Seis gladiadores deixaram tudo o que tinham em court para tentarem garantir um lugar na segunda ronda do primeiro Grand Slam do ano, mas quem tive direito de sorrir foi Andy Murray, Felix Auger-Aliassime Maxime Cressy.

Comecemos por quem é Sir. O antigo número um do mundo, que nos dias que correm é sinónimo de encontros longos, bateu Nikoloz Basilashvili (23.º ATP e 21.º cabeça-de-série) mais uma vez, desta feita com os parciais 6-1, 3-6, 6-4, 6-7(5) e 6-4, ao cabo de 3h55. O agora número 113 da hierarquia mundial masculina somou o primeiro triunfo no Australian Open desde 2017 ao resistir a uma montanha russa. Segue-se um duelo teoricamente mais simples com o japonês Taro Daniel.

Quanto a Auger-Aliassime (9.º), o jovem canadiano viu-se numa posição delicada frente a Emil Ruusuvuori (90.º), que recentemente mereceu muitos elogios de Rafael Nadal, ao levar um pneu, mas encontrou forma de evitar a surpresa. Felix seguiu em frente com os parciais 6-4, 0-6, 3-6, 6-3 e 6-4, com uma exibição longe do seu melhor, ainda que suficiente para se manter vivo em Melbourne Park.

Já Cressy (70.º) manteve o sensacional arranque de temporada e triunfou numa batalha pura de serviços com o compatriota John Isner (25.º). O homem que não deixa o ‘serve and volley’ morrer sobreviveu a 4h15 sem ser quebrado uma única vez, triunfando por 7-6(2), 7-5, 6-7(4), 6-7(4) e 6-4. Cressy salvou os nove pontos de break que enfrentou, aproveitou dois de sete, disparou 31 ases (contra 39), 20 duplas faltas e 90 winners para somar uma excelente vitória que o deixa de encontro marcado com Tomas Machac (132.º) na segunda eliminatória.

 

Bola Amarela