López: «O Murray não queria convite para não tirar a vez a outros jogadores britânicos»

Por Bola Amarela - 16 Junho, 2019

Conhecido por partilhar com o mundo o que lhe vai na alva durante os encontros, sobretudo nos momentos mais quentes, Andy Murray não se livra também da fama de ser um coração mole e um dos grandes cavalheiro do circuito. Mesmo que quisesse.

Feliciano López, seu parceiro de pares desta semana no tradicional torneio de Queen’s, em Londres, confessou, em entrevista ao Metro, que o britânico de 32 anos queria regressar ao circuito depois da recuperação das cirurgias à anca da forma correta, sem tirar o lugar aos compatriotas.

“Estou muito contente por o Andy ter regressado sem dores”, começou por dizer o tenista espanhol. “Não foi bonito vê-lo sofrer, mas ele ficou sem dores depois da segunda cirurgia, e isso é o mais importante”, acrescentou López, revelando que foi o treinador de Murray, Jamie Delgado, que lhe propôs a parceria.

“Tivemos de esperar para ver se tínhamos ranking suficiente para entrar. O Andy Não queria convite para entrar para não tirar a vez a outros jogadores britânicos. Felizmente fomos a última dupla a entrar. Estou muito entusiasmado. O Andy é uma ótima pessoa e vai ser muito especial para mim estar ao seu lado neste seu regresso”, afirmou López.

A tarefa de Murray e López não se avizinha fácil, já que enfrentam na estria os colombianos Juan Sebastian Cabal Robert Farah, primeiros cabeças-de-série.