Lendário: Murray vira batalha épica e vence segundo encontro mais longo da história do Australian Open

Por José Morgado - Janeiro 19, 2023
murray-historico

Quase seis horas de encontro. Match point depois das quatro da manhã em Melbourne. Escrever sobre um encontro destes não é fácil mas… vamos tentar: Andy Murray, ex-número um do Mundo, cinco vezes vice-campeão do Australian Open e dono de uma anca de metal desde 2017 que ameaçou terminar-lhe a carreira, garantiu esta quinta-feira o regresso à terceira ronda do Happy Slam da forma mais incrível e épica possível, saindo por cima do segundo encontro mais longo da história do Australian Open, apenas superado pela histórica final de 2012 em que Novak Djokovic derrotou Rafael Nadal.

Murray, que há dois dias tinha derrotado Matteo Berrettini em 4h55 para somar a sua maior vitória em Grand Slams desde 2017, precisou desta feita de 5 horas e 45 minutos para virar de dois sets abaixo e 2-5 na terceira partida para derrotaro australiano Thanasi Kokkinakis, que jogou ao nível a que o seu (muito) talento lhe permite, por 4-6, 6-7(4), 7-6(5), 6-3 e 7-5, num encontro de caraterísticas quase sobre-humanas, que terminou quando já passavam das quatro da manhã em Melbourne.

Na terceira ronda — e numa secção do quadro totalmente aberta pela eliminação de quase todos os cabeças-de-série, Murray vai precisamente defrontar o único que sobra: Roberto Bautista Agut, 25.º ATP.

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt