Kyrgios é dos primeiros a vir a público defender a redução de 16 cabeças-de-série em Grand Slams

A temporada de 2019 poderá trazer uma novidade bastante relevante para o mundo do ténis: a redução do número de cabeças-de-série nos torneios do Grand Slam, passando dos habituais 32 para apenas 16. Isto levará a que jogadores mais fortes se possam encontrar logo na primeira semana e apimentar assim o torneio, algo que parece ser do descontentamento da maioria dos atletas… menos de Nick Kyrgios.

Durante a sua participação no torneio de Brisbane, o qual acabou por vencer, o jogador australiano expressou a sua opinião em relação à organização de apenas 16 cabeças-de-série nos torneios do Grand Slam. Diz não ser conta a medida e que tudo serviria para tornar a primeira semana… mais interessante:

“Eu adoro, acho que é uma grande ideia. Acho que vai tornar a primeira semana [de Grand Slams] muito mais entusiasmante. Os melhores jogadores podem não ficar com um quadro tão fácil, pois nós, jogadores do top-20 e top-30, podemos disputar encontros incrivelmente difíceis ao início e disputar muitos sets, e depois disso passar facilmente por jogadores do top-100 e top-70 sem sequer sermos testados”.

Kyrgios aproveitou ainda para exemplificar, dizendo que “por exemplo, poderias neste momento ter um encontro entre mim e o Novak Djokovic logo na primeira ronda”. E estaria ele ok com isso? “Sim, a 100%. Eu até nem nunca perdi contra ele…”, concluiu o jovem.