Kyrgios ataca Austrália: «Não fazia sentido representar um país que não me valoriza»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Dezembro 8, 2022

Fez correr muita tinta o facto de Nick Kyrgios não ter querido disputar a Taça Davis pela Austrália esta temporada. Lleyton Hewitt Alex de Minaur revelaram que tentaram até à última, mas a verdade é que o australiano nunca sequer colocou essa hipótese. Sem papas na língua, explicou as suas razões.

“Renunciar à Taça Davis foi uma decisão muito simples para mim. Não fazia sentido nenhum ficar mais uma semana na Europa, afastado da minha namorada e da minha família, para representar um país que não me valoriza. Se me apetecesse fazia um esforço, mas nem pensei nisso. Se o torneio se jogar na Austrália posso decidir competir de novo, mas agora vou fazer o que é melhor para a minha carreira. É muito melhor passar umas semanas a ganhar muito dinheiro e a estar com a minha namorada, do que indo a um torneio em que não me pagam”, atirou.

Kyrgios confessou que não sabe o que tem de fazer para que gostem dele na Austrália, mas diz que já não se importa. “Este ano recebi muitos elogios e reconhecimento por chegar à final de Wimbledon, mas não posso esquecer o que acontece nos sete anos anteriores, quando me criticaram de forma feroz. Não foi fácil ser atacado uma e outra vez. Houve tantos ataques contra mim e a minha família. Este foi o primeiro ano em que me respeitaram, embora seja um dos melhores tenistas australianos há vários anos”, rematou.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.