Kyrgios apanha vírus e é colocado em quarentena

Por admin - 1 Março, 2016

A poucos dias de vestir a camisola com as cores australiana na Taça Davis, Nick Kyrgios foi atingido por um vírus, que levou Lleyton Hewitt, capitão da seleção australiana, a colocá-lo em quarentena, evitando o contágio dos seus companheiros de equipa.

Um percalço que não deve colocar em causa a participação do número dois australiano e 27.º mundial no confronto com os Estados Unidos, a partir da próxima sexta-feira. “Neste momento, ele está a ser prudente e a tentar recuperar a cem por cento”, esclareceu Hewitt.

“Não o queria perto dos outros rapazes por estar um pouco infectado. Trata-se sobretudo de precaução”, acrescentou o antigo número um mundial, que se retirou do circuito masculino no mês passado. Esta não é a única preocupação do australiano de 35 anos neste sua primeira aventura como capitão da seleção dos antípodas.

Vírus à parte, Kyrgios viu-se a braços com uma lesão na zona lombar, que o obrigou a desistir do torneio do Dubai na semana passada. Problemas que parecem estar resolvidos, ou, pelo menos, estarão quando arrancar a eliminatória.

“As costas e a anca não devem ser um problema, o que são muito boas notícias. Ele jogou muitos encontros, e tanto ele como o Bernie [Bernard Tomic] estão confiantes nas suas pancadas”, afirmou Hewitt, adiantando que o australiano de 20 anos se deve juntar à restante equipa nesta quarta-feira.

Além de Tomic e Kyrgios, finalista do Millennium Estoril Open, que regressa a Portugal em abril, a armada australiana é composta por Sam Groth e o especialista de pares John Peers. O confronto do Grupo Mundial entre australianos e norte-americanos vai ser disputada no Court Central do Kooyong Park, em Melbourne, que em tempos foi o palco do Australian Open.