Krajinovic ficou sem técnico (Johansson) porque ele lhe disse que o sérvio não era suficientemente bom: «Motivou-me mais»

Por José Morgado - Março 13, 2019

Filip Krajinovic atingiu uma final de Masters 1000 em 2017, ano em que se estreou no top 30 mundial, mas depois das coisas complicaram bastante na sua carreira, que ficou marcada por uma grave lesão no ano passado, que o atirou para fora… do top 100. Este ano, Krajinovic começou a sua caminhada em busca da recuperação no ranking ao lado do sueco Thomas Johansson, que em entrevista chegou a dizer que Krajinovic era um dos jogadores mais talentosos que já viu na vida. Mas a situação… alterou-se radicalmente.

Johansson demitiu-se do cargo de treinador de Krajinovic e foi treinar David Goffin. “Ele disse-me que eu não era suficientemente bom. Por isso todas estas vitórias dão-me uma satisfação extra. O Thomas deixou-me sem treinador literalmente há duas ou três semanas”.

Ora, na segunda ronda de Indian Wells, Krajinovic, eliminou… Goffin, precisamente, com o seu ex-técnico no camarote rival. Na terça-feira impôs-se a Daniil Medvedev, 16.º ATP, e esta quarta mede forças com um dos melhores de sempre, Rafael Nadal.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.