Korda: «Quando era miúdo estava sempre a chorar. O meu pai expulsava-me do court»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Junho 18, 2021
MIAMI GARDENS, FLORIDA – MARCH 29: Sebastian Korda of the United States celebrates after his men’s singles third round match win against Aslan Karatsev of Russia on Day 8 of the 2021 Miami Open presented by Itaú at Hard Rock Stadium on March 29, 2021 in Miami Gardens, Florida. (Photo by Mark Brown/Getty Images)

Sebastian Korda está a viver uma temporada de afirmação no circuito ATP e devolveu a esperança aos Estados Unidos no ténis masculino. Com apenas 20 anos, é o 52.º classificado do ranking mundial e vai lutar pelas meias-finais em Halle, mas a verdade é que teve de ser muito moldado à medida que foi crescendo. Com os pais antigos jogadores – Petr Korda e Regina Rajchrtova -, a exigência foi sempre alta para ter a melhor atitude possível.

“Quando era miúdo estava sempre a chorar, a queixar-me ou a lamuriar-me. A minha mãe não aceitava isso e houve dias em que o meu pai me expulsava do court se tivesse má atitude. Aprendi muitas lições durante os treinos”confessou em conversa com o portal ‘tennis.com’.

Korda explicou que teve mesmo de ter mais paciência, algo chave agora para a sua carreira. “Eu queria ser o número do mundo logo bem rápido. Estive sempre comprometido em ser profissional, não se pode ter dois planos”, acrescentou, antes de revelar quem era a sua referência: “Adorava o Safin. Estava o mais calmo possível dentro de campo e acho que construí a minha esquerda a partir da dele.”

Pedro Gonçalo Pinto