Ivanisevic entra no Hall of Fame: «Muita gente deve ter-se divorciado por culpa minha…»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Julho 18, 2021

Nos dias que correm, Goran Ivanisevic pode ser, para muitos, ‘apenas’ um dos treinadores de Novak Djokovic. Mas estamos a falar de um antigo número 2 do ranking ATP, vencedor de Wimbledon em 2001 e, agora, também um membro do Hall of Fame internacional. O croata, de 49 anos, teve a sua cerimónia de entrada na elite em Newport, onde fez um discurso bem à sua imagem.

“Sei que não foi fácil ser fã do Goran Ivanisevic. Sei que foi frustrante, triste e muita gente deve ter-se divorciado por culpa minha, mas quero pensar que muitos se divertiram a ver os meus encontros. Máximo respeito também para os companheiros de imprensa. Tivemos muitas conferências juntos, sempre com respeito e gostaria de dar uma palavra para os que me seguem desde que tinha 10 anos, os que sempre estiveram comigo”apontou.

Ivanisevic fez uma viagem mesmo até ao início para resumir uma carreira talentosa, com vários polémicas e 22 títulos conqusitados. “Comecei esta aventura quando nasci num pequeno bairro da Croácia. Agora estou aqui em Newport. Passei por muitas emoções ao longo da minha carreira, muitíssimos altos e baixos, momentos bom e momentos maus, mas gostaria de lembrar cada um dos meus treinadores. Foram eles que fizeram com que eu estivesse aqui hoje. Sobretudo um deles, Bob Brett, que já não está connosco, mas que sei que está a ver lá de cima”referiu.

A finalizar, Ivanisevic lembrou o momento em que, numa fase final da carreira, recebeu um convite da organização em Wimbledon para fazer história e conquistar o torneio em 2001. “Não me quero esquecer de Wimbledon e da sua organização. Vou estar sempre agradecido por aquele wild card. Não sei se tinha feito um bom trabalho, se o merecia ou não, mas se não mo tivessem dado aquele convite posso assegurar que não estaria aqui convosco hoje”, confessou.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.