Henman: «Continuo a amar o ténis, mas não sinto falta de jogar ou viajar»

Por Tiago Ferraz - Maio 5, 2020
tim-henman

O antigo número quatro mundial Tim Henman deu uma entrevista à Tennis 365 onde abordou alguns momentos marcantes da sua carreira.

“Joguei quase 800 encontros no circuito profissional e é muito complicado ter que escolher um. Apesar de tudo, acho que para um tenista britânico é sempre especial jogar Wimbledon. Nesse torneio tenho três ou quatro encontros que nunca vou esquecer. O meu primeiro encontro no court central em 1996 diante de Yevgeny Kafelnikov foi muito especial e nunca o esquecerei. Os outros dois encontros que me lembro foram no Middle Sunday de 1997 diante de Paul Haarhuis e o encontro diante de Roger Federer em 2001. Ele (Federer) tinha vencido Pete Sampras em cinco sets e estava a dar o salto para se tornar uma futura lenda desta modalidade”, revela, citado pelo Punto de Break.

O tenista britânico diz ainda que não mudava nada do que fez ao longo de toda a carreira:

“Não me arrependo de nada do que consegui na carreira e, ainda que continue a amar o ténis, não tenho saudades de voltar a jogar ou a viajar pelo mundo inteiro. Sinto que fiz o melhor que pude”, ressalvou.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.