Guga revela as suas preferências: «Primeiro Djokovic, de seguida Nadal e depois Federer»

Por Susana Costa - 10 Novembro, 2018
nole-guga

Ídolo de juventude de muitos adeptos de ténis, nomeadamente dos portugueses, que o viram sagrar-se campeão da então Masters Cup, no antigo Pavilhão Atlântico, em 2000, Gustavo Kuerten tem – e não esconde – as suas preferências no que diz respeito ao ténis atual.

“Primeiro vem o [Novak] Djokovic, segue-se o [Rafael] Nadal e depois o [Roger] Federer“, disse o antigo número um mundial (em 2000), durante uma entrevista em que respondeu às questões colocadas pelos seguidores da página do Facebook de Roland Garros, torneio que venceu em três ocasiões (1997, 2000 e 2001).

Sem deixar a resposta por aí, Guga adiantou-se para colocar os três campeões no seu devido lugar. “Posso escolher o court? Colocaria o Federer na relva, o Nadal na terra batida e o Djokovic…. podemos dar-lhe o piso rápido?”, continuou o carismático e descontraído brasileiro de 42 anos.

“Se quisermos aprofundar as comparações, tem de ser através dos títulos e das suas conquistas. E aí, é Federer quem mais se destaca, e é o jogador com mais anos de carreira. O Nadal está a aproximar-se e o Djokovic voltou em força este ano, vencendo mais dois Grand Slams. Este três jogadores são sensacionais”, apontou o antigo jogador brasileiro, que, embora retirado há uma década, continua a merecer a atenção e a simpatia dos fãs da modalidade.

Susana Costa
Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tal que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo e um Secundário dignamente enriquecido com caderno cujas capas ostentavam recortes de jornais do Lleyton Hewitt. Entretanto, ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.