Goolagong rendida a Barty: «Quando a vi com 13 anos disse que ia ser a nossa próxima campeã»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Julho 11, 2021
Foto: EPA

Ashleigh Barty nunca escondeu o peso que tinha conquistar Wimbledon neste ano. Afinal de contas, até se vestiu a rigor para homenagear Evonne Goolangong, cujo primeiro título no All England Club celebrou nesta edição o 50.º aniversário. Com as duas a terem raízes indígenas, Barty sempre sentiu essa ligação e olha para Goolagong como um ídolo, tendo afirmado mesmo no discurso que a esperava ter deixado orgulhosa. Objetivo cumprido.

“Estou mesmo tão orgulhosa da Ash, pela maneira como ela faz as coisas, não apenas dentro de court, mas fora também. É fantástico que ela tenha conquistado o seu primeiro Grand Slam em Roland Garros porque também foi o meu primeiro. Mas é mágico quando se alcança o sonho de Wimbledon. Tenho a certeza de que foi mágico para ele”afirmou, hoje com 69 anos.

Mais do que isso, Goolagong lembrou-se do primeiro dia em que viu Barty jogar. Era pequenina, mas já mostrava o talento que hoje em dia a coloca no topo do mundo do ténis feminino. “Fiquei orgulhosa dela desde a primeira vez que vi a Ash. Ela devia ter uns 13 anos e estava a jogar o Australian Open. Mostrou todas as qualidades. Fez slices, volley, smash, tudo num só jogo. Disse logo que ela tinha o que era preciso e que ia ser a nossa próxima campeã”confessou. Em cheio!

E o vestido parece ter mesmo dado sorte… “Ela é como uma irmã para mim. Uma das últimas mensagens que lhe mandei foi a dizer que os sonhos se concretizam e que se iam concretizar para ela. Eu estava mesmo confiante. E gostei muito de ver aquele vestido! Disse-lhe que a mim me tinha dado sorte”revelou.

Pedro Gonçalo Pinto