Feliciano López: «Temos de jogar mesmo que os tops não queiram, ou o ténis morre»

Por José Morgado - Junho 16, 2020
murray-lopez

Feliciano López, que aos 38 anos se mantém no top 100 mundial e é simultaneamente o diretor do Madrid Open, acredita que o ténis tem de voltar ao ativo o mais rapidamente possível por uma questão de sobrevivência dos próprios circuitos e da modalidade. O espanhol espera que o US Open aconteça, mesmo que muita gente não queira competir em Nova Iorque este ano.

“Falo como jogador, mas também como diretor de torneio. Os torneios têm de voltar ou o ténis morre e o ATP não resiste. O US Open tem de ser jogado, mesmo naquele tipo de condições especiais. É um sacrifício não levar fisioterapeuta para o recinto ou ter de fazer as refeições noutros locais, mas são questões menos quando olhamos para o quadro geral. Se Djokovic ou Nadal não quiserem jogar o US Open, penso que ele se deve jogar na mesma. Segundo sei, o Andy Murray está muito entusiasmado”, disparou citado pelo jornal ‘The Guardian’.

López está por estes dias a jogar o Ultimate Tennis Showdown, torneio disputado na Academia de Patrick Mouratoglou, que se prolonga pelas próximas quatro semanas.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.