Federer: «Não quero que o meu final seja um conto de fadas, se fosse assim já me tinha retirado há muito»

Por Nuno Chaves - Maio 6, 2019

Aos 37 anos, Roger Federer continua nos primeiros lugares do ranking mundial e a encantar tudo e todos. O tenista suíço está de regresso à terra batida três anos depois e o seu primeiro encontro nesta superfície decorre amanhã, na segunda ronda do ATP 1000 de Madrid.

Numa entrevista ao El País, o helvético falou no final da carreira e foi claro. “Cada um se retira quando quiser. Pode ser algo que decides quando estás de férias ou depois de jogar um encontro. Desde que a decisão parta da pessoa, parece-me perfeito. Eu não procuro um final em conto de fadas”, garantiu Federer.

“Muitos pensam que a minha carreira deve terminar de uma forma perfeita, mas para mim isso seria um erro. Se eu pensasse assim já me tinha retirado antes, em várias ocasiões, mas sou relaxado e flexível com isto”, explicou o número três mundial.

Federer contou ainda como gostaria de ser recordado no circuito. “Espero que olhem para trás e pensem que era um bom rapaz para o circuito. Agora vai retirar-se o Ferrer, vejo que é alguém que deu tudo. Sinto um enorme respeito por ele. A mim dá-me igual se jogo 5 ou 50 torneios. Gostava que as pessoas pensassem algo assim de mim também. Que pensem que fui bom para a modalidade e que não ia só na minha. Vejo o circuito como uma família”, frisou.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.