Federer e o regresso: «Se perdesse não ficava chateado mas sabe melhor vencer»

Por Nuno Chaves - Março 10, 2021
doha-federer1

Roger Federer regressou ao circuito mais de um ano depois com uma vitória suada mas para a história ficam as boas sensações dadas em court.

No final da partida, o suíço fez a análise à sua exibição e mais feliz… era difícil. “Sabe bem estar de volta, não estaria chateado se perdesse mas claro que sabe melhor vencer. Foi um grande jogo, o Daniel fez um grande jogo, tem sido um grande parceiro de treino nas últimas duas semanas, por isso, jogámos uns 20 sets. Obrigado às pessoas que vieram, estou muito feliz”, referiu ainda em court.

Questionado sobre aquilo que pensou nos match points, Federer realçou que ainda não estava muito bem fisicamente e, por isso, o mais importante era garantir a vitória. “Estava cansado, estava mais focado em tentar vencer os pontos. Depois tive mais alguma energia no final mas servi bem. Acho que fiz um grande jogo, estou super contente com a minha exibição. O final foi bom. Foi bom fechar o match point com uma esquerda ao longo”, admitiu.

Sobre o joelho, o helvético garante que para a frente é que é o caminho. “Não sei se estive mesmo totalmente sem dores. No final estamos cansados, não sabemos se são os músculos mas, na verdade, não me importo. O que importa é como me vou sentir amanhã e no dia seguinte e nos próximos seis meses. Foi uma longa jornada mas eu desfrutei. Foi um grande desafio na minha carreira, voltar na minha idade não é algo fácil mas com ajuda da minha equipa ficou um pouco mais fácil. Valeu a pena porque fiz um grande jogo”, concluiu.

Na luta por um lugar nas meias-finais do ATP 250 de Doha, Federer vai ter pela frente o georgiano Nikoloz Basilashvili.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.