Federer é contra a proposta de os apanha-bolas deixarem de dar as toalhas

Roger Federer reagiu esta quarta-feira com alguma preocupação à possibilidade de os apanha-bolas poderem deixar de entregar as toalhas aos jogadores durante os encontros. Esta ideia ganhou força depois da atitude menos própria de Fernando Verdasco, precisamente envolvendo um apanha-bolas… e uma toalha.

“A ideia de os apanha-bolas nos ajudarem com essa função da toalha é tornar o jogo mais rápido. Se eles deixarem de nos dar as toalhas vai perder-se muito tempo. Há jogadores que suam mais e assim vão perder mais tempo”, lembrou o tenista suíço.

Federer, no entanto, pede respeito pelos apanha-bolas, até porque ele próprio… já foi um. “Fui apanha-bolas três anos e há que respeitá-los. Eles sabem a sua função e devem desempenhá-la em condições, mas claro que há miúdos com menos de 12 anos e aí a história é totalmente diferente.”