E se Djokovic for deportado? Saiba o que acontece ao quadro do Australian Open

Por Bola Amarela - Janeiro 13, 2022
djokovic-ausopen

O quadro principal masculino do Australian Open está sorteado, mas mantêm-se as dúvidas sobre se Novak Djokovic vai continuar na Austrália. O número um do Mundo ainda enfrenta o sério risco de ser deportado – a decisão está nas mãos de Alex Hawke, ministro da Imigração -, pelo que muito pode mudar. Nesse sentido, surge imediatamente uma questão: o que é que vai acontecer ao quadro se Djokovic for obrigado a desistir do torneio?

Ora, há um fator absolutamente central para entender a forma de resolver esta questão. E isso trata-se de a primeira ordem de jogos já estar definida ou não. Caso ainda não esteja, o quadro vai mudar radicalmente e irá obrigar a analisar tudo de novo, visto que há um efeito dominó que altera completamente o figurino do sorteio que já foi feito em Melbourne Park.

Nesse caso, o 3.º cabeça-de-série (Alexander Zverev) subia ao lugar do Djokovic, o 5.º (Andrey Rublev) para o do 3.º, o 9.º (Felix Auger-Aliassime) para o do 5.º, o 13.º (Diego Schwartzman) para o do 9.º, o 17.º (Gael Monfils) para o do 13.º, o 25.º (Lorenzo Sonego) para o do 17.º e o lugar de Alexander Bublik ficava vago pois o cazaque passava a ser cabeça-de-série no atual lugar do 25.º. A vaga de Bublik seria ocupada por um lucky loser.

No entanto, a solução é bastante mais simples se a decisão de deportar Djokovic for tomada já com a ordem de jogos feita. Aí, o problema fica resolvido simplesmente a colocar um lucky loser no lugar do sérvio, algo que abriria por completo o leque nessa zona do quadro.

Bola Amarela