Duas duplas portuguesas com medalhas asseguradas no Mundial de Veteranos

Por Bola Amarela - Agosto 9, 2022

Sofia Prazeres, Dominika Gorecka, Inês Moura e Patrícia Couto garantiram, esta segunda-feira, as primeiras medalhas para jogadores portugueses no Campeonato do Mundo Individual de Veteranos, com vitórias no quadro de pares femininos +30 do torneio que a Federação Portuguesa de Ténis e a Federação Internacional de Ténis organizam entre 6 e 13 de agosto.

Numa jornada muito preenchida, Sofia Prazeres e Dominika Gorecka — que na última semana ajudaram a seleção portuguesa de +45 a concluir o mundial de equipas na oitava posição — estrearam-se no escalão de +30 com uma vitória muito autoritária (6-0 e 6-0) contra as húngaras Edina Kertesi e Livia Viola Ott.

Por acontecer num quadro mais pequeno, esta vitória garantiu à dupla o apuramento para as meias-finais, uma prestação que desde logo assegurou a conquista da medalha de bronze, que nos campeonatos mundiais de veteranos é entregue a todos os tenistas que terminem em terceiro e quarto lugar.

Um par de horas depois, Inês Moura (que esteve ao serviço da seleção de +40) e Patrícia Couto — uma das quatro integrantes da seleção de +35 que conquistou o bronze — igualaram o feito ao levarem a melhor num duelo mais equilibrado: 4-6, 6-4 e 10-7 perante as finlandesas Isa Partio e Hilppa Tuomola.

Com uma final 100% portuguesa no horizonte, as duas duplas “da casa” apontam, para já, a vitórias nas meias-finais, que significariam um upgrade da medalha para, pelo menos, a prata: Prazeres e Gorecka vão desafiar as alemãs Natali Gumbrecht e Christine Kraupa, primeiras favoritas, enquanto Moura e Couto terão pela frente a alemã Eileen Aranas-Roth e a espanhola Almudena Sanz-Llaneza Fernandez.

Ao longo do dia houve mais dois triunfos de tenistas portugueses em pares, ambos nos quadros masculinos: em +30, Gonçalo Falcão e o alemão Tony Holzinger confirmaram o estatuto de oitavos cabeças de série (6-1 e 6-1 perante Toby Mitchell e Henrik Mueller-Frerich) e qualificaram-se para os quartos de final; já em +45, Lourenço Santos Lima e o germânico Frank Langer derrotaram Baris Ergun e Okan Okyay por 6-3 e 6-1 e estão nos oitavos de final.

Na variante de singulares, a jornada foi ainda mais propícia a triunfos de jogadores lusos, com quatro a avançarem para os quartos de final dos respetivos quadros e dois a seguirem para os oitavos de final.

Em +30 masculinos, Gonçalo Falcão deu seguimento à estreia vitoriosa em provas de veteranos e bateu o alemão Denny Vojtischek com os parciais de 7-6(5) e 6-0 para chegar aos quartos de final, ronda na qual vai enfrentar o chileno Matias Valdes, segundo favorito.

Depois, também Ricardo Ramos alcançou esta etapa, com um triunfo por 6-3 e 7-5 perante Kristian Marquart, tenista da Alemanha que tinha a seu cargo o estatuto de quinto pré-designado. Ivan Korol será o próximo adversário do português.

À procura do título de campeão mundial que há um ano lhe escapou por muito pouco (foi “vice” em Umag, na Croácia), Fred Gil voltou a agarrar-se ao estatuto de primeiro cabeça de série e com os parciais de 6-4 e 6-0 deixou pelo caminho o alemão Benjamin Miarka para atingir os quartos de final.

Com duas vitórias “no bolso”, o ex-número 62 do ranking ATP — na última semana ajudou Portugal a conquistar a medalha de bronze no torneio de equipas — marcou encontro com o espanhol Jaume Santo-Valdivieso.

Neste mesmo escalão, Rita Freitas repetiu o triunfo da semana passada sobre a argentina Jesica Soledad Orselli (desta vez por 6-1 e 6-1) para inscrever o nome nos quartos de final e terá como próxima adversária a sul-africana Alexandra Dreyer.

Sofia Prazeres também venceu em singulares (foi, aliás, a primeira a seguir em frente nesta jornada), mas porque o quadro feminino de +45 é composto por 64 jogadoras a vitória por 6-2 e 7-5 sobre a francesa Virginie Vandermersch deu-lhe acesso aos oitavos de final, que disputará com a alemã Susi Fortun Lohrmann.

Por último, Mauri Brito Gomez celebrou o segundo triunfo consecutivo no quadro masculino de +40 e também passou aos oitavos de final da sua competição. Em sensivelmente quatro horas, o capitão da seleção nacional derrotou o francês Aurelien Lescallier por equilibrados 5-7, 7-6(4) e 6-3 e juntou-se ao argentino Federico Pontarolo.

Bola Amarela