Djokovic: «Passei 15 anos a cuidar-me e tenho jogado o meu melhor ténis após os 30»

Por José Morgado - Abril 12, 2024
djokovic monte carlo_
Divulgação/Rolex Monte-Carlo Masters

Novak Djokovic mostrou-se esta quinta-feira muito contente com a forma como está a entrar na temporada de terra batida, depois de ter conseguido apurar-se para os quartos-de-final do ATP Masters 1000 de Monte-Carlo, no Principado do Mónaco.

ADAPTAÇÃO À TERRA

Estou a bater bem na bola e trabalhei muito durante as últimas três semanas para isto. Trabalhei a movimentação, o posicionamento e o timing. Necessito de melhorar, especialmente a parte defensiva, mas sinto-me bem. É a superfície mais exigente do ténis.

ASSOBIOS

Procuro transformar a energia dos assobios em algo positivo e penso que consigo. Não quero problemas com o público, mas se começam a assobiar-me eu jogo melhor. É isto que acontece.

FORTE TRABALHO FÍSICO

Em alguns momentos dos meus encontros em terra não me sinto muito bem fisicamente, mas isso faz parte nesta fase da época. E quando defrontas jogadores da qualidade do Musetti, fisicamente é muito duro. Consegui encontrar maneira de superá-los e isso é o mais importante.

CUIDADOS COM O CORPO

Posso afirmar que passei 15 anos da minha vida a cuidar o meu corpo e mente de forma exemplar. E isso faz com que os melhores tenísticos da minha vida tenham sido já depois dos 30. Tenho quase 37 anos e estou a jogar ao meu mais alto nível. Isso é fruto do meu trabalho.

Leia também:

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt