Djokovic mais forte do que Nadal avança à final em Londres

Os encontros entre Novak Djokovic e Rafael Nadal têm por hábito ser equilibrados, mas o sérvio, número um do ranking mundial, não se fez rogado e apresentou este sábado à tarde um ténis de alto nível para derrotar o espanhol, quinto classificado da hierarquia, por 6-3 e 6-3, e garantir acesso à final das Barclays ATP World Tour finals pela quinta vez na carreira e quarta consecutiva.

Campeão em Londres nas últimas três épocas, Djokovic controlou as incidências do duelo durante os 79 minutos de duração para igualar o confronto direto frente a Nadal a 23 vitórias para cada lado. A defrontarem-se pela 46.ª vez, um recorde na Era Open, o sérvio apurou-se para a sua 85.ª final da carreira para somar agora um registo intocável em embates de discussão do título: 15 finais consecutivas desde o Open da Austrália, em janeiro.

“Joguei um excelente encontro desde o início”, analisou Djokovic em entrevista em court, na qual foi questionado sobre o seu próximo adversário. “Na final prefiro jogar com um suíço“, disse, aludindo ao segundo encontro das meias-finais, que opõe os helvéticos e amigos Roger Federer e Stan Wawrinka.

Com o futebolista David Beckham e os seus filhos nas bancadas, Novak Djokovic, que se tornou no primeiro jogador a alcançar 30 triunfos diante de tenistas do top 10 mundial numa só temporada, derrotou Rafael Nadal pela quarta ocasião consecutiva. A última vez que o maiorquino bateu o sérvio aconteceu em Roland Garros de 2014.