Djokovic: «Eu joguei mal e ele mostrou novamente que pode ganhar aos melhores»

Por Susana Costa - 13 Março, 2019

Falava-se de um suposto confronto entre Novak Djokovic e Nick Kyrgios na terceira ronda do torneio de Indian Wells, mas foi outro jogador que fez estragos nas aspirações do número um mundial, atirando-o para fora do Masters 1000 californianoPhilipp Kohlschreiber.

No final do embate, o sérvio de 31 anos admitiu que o ténis que saiu da sua raquete ficou aquém do esperado. “Foi um daqueles dias em que nada sai como queremos”, disse Djokovic após perder por duplo 6-4. “Ele foi capaz de me tirar da zona de conforto, elevou o nível e jogou muito bem taticamente. Tenho de lhe dar os parabéns”.

Djokovic admitiu não se ter sentido confortável durante todo o encontro, atribuindo total mérito ao alemão de 35 anos. “Em nenhum momento me senti confortável, e joguei mal. Ele Está há muitos anos na elite do ténis e voltou a mostrar que pode ganhar aos melhores”, elogiou o campeão de 15 Grand Slam, admitindo que é uma derrota dura de aceitar. “Mentiria se dissesse que não me custa perder, ainda mais num torneio tão importante como este. Treinei muito bem nos últimos dias, mas estas coisas acontecem. Tenho de virar a página e começar a pensar em Miami”.

Para já, Djokovic continua com os pés assentes no deserto californiano, já que se apurou, após os deslize em singulares, para as meias-finais de pares, ao lado de Fabio Fognini.

 

Susana Costa
Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tal que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo e um Secundário dignamente enriquecido com caderno cujas capas ostentavam recortes de jornais do Lleyton Hewitt. Entretanto, ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.