Djokovic em dúvida para o US Open: os dois motivos que o estão a deixar desconfortável

Por José Morgado - Agosto 6, 2020
djokovic

Novak Djokovic, número um mundial e vencedor de 17 títulos de Grand Slam é, do Big Three, o único que está inscrito no US Open 2020. O sérvio de 33 anos, que é também o presidente do Conselho de Jogadores, faz intenções de viajar para Nova Iorque e jogar tanto o Masters de Cincinnati (onde até já está inscrito em pares) como o Grand Slam, mas ainda não é certo que o faça, depois de nos últimos dias terem aparecido novos fatores que o deixaram bastante desconfortável.

Esta quinta-feira, o jornal espanhol ‘Marca’ revela as duas razões pelas quais Nole segue ser ter certezas de que vá a Nova Iorque.

1 – POSSÍVEL QUARENTENA NO REGRESSO À EUROPA

Numa altura em que estamos a apenas duas semanas do início de Cincinnati, ainda não é certo que os tenistas que regressem de Nova Iorque estejam dispensados de cumprir 14 dias de isolamento em casa/hotel em Roma ou Paris, dependendo de onde queiram iniciar a época de terra. Esse problema não se colocava em Madrid, onde já havia um acordo, mas o mesmo (ainda) não acontece com França e Itália. Esses acordos estão a ser negociados e Djokovic não viajará para Nova Iorque sem que esteja tudo devidamente acertado.

2 – NOVAS REGRAS DA FEDERAÇÃO NORTE-AMERICANA

A Federação Norte-americana de Ténis (USTA) divulgou nos últimos dias o protocolo de segurança que os tenistas terão de seguir em Nova Iorque e surpreendeu com algumas medidas, nomeadamente aquela em que diz que os jogadores terão de desistir se algum dos seus acompanhantes testar positivo ao coronavírus. Nole, que já teve um dos seus treinadores (Goran Ivanisevic) e o seu preparador físico infetados — tal como ele — não é a favor desta medida…

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.