Diretor de Roland Garros: «É mais arriscado ir ao supermercado e ao teatro do que ao torneio»

Por Nuno Chaves - Setembro 24, 2020
Chatrier-RolandGarros

Um dos grandes objetivos para Roland Garros é contar com público na edição de 2020, no entanto, as limitações impostas pelo governo francês são altas, já que França é um dos países na Europa que mais novos casos de Covid-19 regista nos últimos dias.

O que é certo é que Guy Forget, diretor de Roland Garros, continua a lutar para ter 5 mil pessoas por dia no complexo. “O torneio já começou, todos os grandes nomes já estão aqui e a fase de qualificação começou na segunda-feira. Vão jogar-se 750 jogos e estamos à espera da resposta das autoridades para conhecer as medidas que vamos ter de adaptar. Estamos a cumprir todas as medidas sanitárias e já falámos com as autoridades. Estamos um pouco preocupados”, reforçou ao Le Progres.

Em jogo está a possibilidade de se baixar a lotação de 5 mil para 1000 pessoas diárias, mas Forget está a fazer de tudo para que isso não avance. “Estamos à espera dessa extensão, é o que queremos. É mais arriscado ir a um supermercado, a um teatro ou ao metro que vir a Roland Garros com máscara. Colocar 5 mil pessoas num espaço aberto tão grande é totalmente seguro”, explicou.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.