Cuevas “vinga” derrota do quallifying e avança para ‘oitavos’ do Estoril Open

Por Tiago Ferraz - Abril 30, 2019
Pablo-Cuevas

O tenista uruguaio Pablo Cuevas garantiu um lugar nos oitavos de final ao vencer, esta terça-feira, o italiano Salvatore Caruso, por 6-2 e 6-2, juntando-se a Jaziri que também venceu o seu encontro da primeira ronda por 6-3, 3-6, e 6-4.

No quadro principal com o estatuto de ‘lucky loser’, pela desistência de Krajinovic, Pablo Cuevas tem aproveitado a oportunidade da melhor forma possível.

O tenista uruguaio entrou muito forte no encontro, conseguiu quebrar o serviço, por três vezes consecutivas, e avançou para o 5-0 no seu serviço.

A servir para a vitória no ‘set’, o tenista uruguaio vacilou, permitiu uma ligeira aproximação de Caruso (5-1), mas na segunda oportunidade ‘fechou’ o ‘set’ com um 6-2 a seu favor.

Na segunda partida, Pablo Cuevas confirmou a superioridade evidenciada na partida inaugural, esteve muito bem nos seus jogos de serviço e, com dois breaks’, no primeiro e quinto jogos, confirmou a vitória no encontro (6-2).

Quem também está nos oitavos de final é Malek Jaziri. Num encontro muito equilibrado, o tenista tunisino teve uma boa entrada no encontro, não perdeu qualquer jogo no seu serviço, e venceu a primeira partida por 6-3.

No segundo parcial, o equilíbrio foi muito evidente e um único ‘break’, no sexto jogo,  foi o suficiente para que Nicolas Jarry “forçasse” uma terceira partida.

No parcial decisivo, Jaziri começou mal, sofreu o ‘break’ logo no primeiro jogo, mas respondeu e, com dois ‘breaks’ nos oitavos e décimo jogos, confirmou, igualmente, um lugar nos oitavos de final da prova lusa.

Na próxima ronda, Pablo Cuevas vai jogar o acesso aos quartos de final do Millennium Estoril Open com o italiano Fábio Fognini, segundo cabeça-de-série, enquanto que Jaziri medirá forças com o vencedor do encontro entre Leonardo Mayer e Dusan Lajovic, quinto cabeça-de-série.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.