Cirstea, a sorridente tomba gigantes, está de volta aos ‘oitavos’ em Melbourne

Por José Morgado - Janeiro 22, 2022

Sorana Cirstea, agora com 31 anos, pareceu durante quase uma década estar a passar ao lado de uma grande carreira, mas encontrou nos últimos anos a maturidade competitiva que está a aproximá-la do topo da modalidade. Atualmente no 38.º posto do ranking WTA (há ano e meio estava fora do top 100), a romena voltou a brilhar este sábado, ao qualificar-se para os oitavos-de-final do Australian Open pela segunda vez na sua carreira, depois de ter atingido o top 16 em 2018.

Depois de eliminar a checa Petra Kvitova, 20.ª cabeça-de-série e antiga finalista do torneio, na primeira ronda, Cirstea tombou na terceira eliminatória mais uma pré-designada, desta feita Anastasia Pavlyuchenkova (a 10.ª favorita), por 6-3, 2-6 e 6-2, num encontro — jogado em plena Rod Laver Arena — em que foi sempre mais sólida e esclarecida taticamente do que a sua rival.

Cirstea é a jogadora em atividade com maior número de vitórias sobre cabeças-de-série na primeira ronda de torneios de Grand Slam (18) e está com um registo impressionante diante de favoritas desde que o ténis retomou no pós-paragem pandémica, em 2020. São já 7 vitórias em 9 encontros, com alguns ‘cromos’ repetidos.

Agora, o desafio é gigante: um primeiro encontro de carreira diante da jovem polaca Iga Swiatek, número 9 do Mundo.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.