Carreño Busta: «Seria muito bonito jogar a final com o João. Oxalá ele ganhe»

Por admin - 5 Maio, 2018

O jogador estrangeiro que mais em casa se sente a jogar no Millennium Estoril Open sentiu-se, neste sábado,  um verdadeiro foragido na terra batida do CT Estoril. Pablo Carreño Busta, campeão em título e semifinalista nas quatro edições da prova ATP 250 nacional, confessou não ter conseguido encontrar o seu ténis durante o embate com Frances Tiafoe.

“Ele jogou muito bem”, admitiu o espanhol de 26 anos. “Comecei muito mal o primeiro set. Ele jogou muito solto e eu não consegui encontrar o meu jogo, não me senti confortável. No segundo set joguei um pouco melhor, mas o Tiafoe aguentou-se bem. Esteve muito assertivo e foi superior. Eu estive um pouco passivo, não me movimentei bem, custou-me a entrar no encontro”, continuou o número onze mundial.

A final ideal para Carreño Busta seria luso-espanhola. “Seria muito bonito jogar a final com o João aqui, em Portugal, no seu país. Oxalá que ganhe o João, é meu amigo e desejo-lhe o melhor. Sei que é muito especial jogar em casa. Espero que ganhe mas, se não conseguir, o Tiafoe também será um grande vencedor”.

Apesar da derrota “foi um bom torneio”, sublinha. “Joguei dois bons encontros, cheguei novamente às meias-finais. Gostava de ter feito um resultado melhor, mas o é importante ganhar encontros, e estas são as quartas meias-finais que alcanço. Agora é pensar em Madrid, tentar fazer um bom resultado”, concluiu.