Carreño Busta: «É muito exigente estar no top 10, tens que andar sempre a 100%»

Depois de em 2017 ter marcado presença nas ATP Finals, Pablo Carreno Busta viu a sua temporada de 2018 ser algo irregular, muito por culpa dos problemas físicos de que foi alvo ao longo do ano. O espanhol, campeão do Millennium Estoril Open no ano passado, terminou a época no 23.º lugar mas espera conseguir voltar a recuperar a consistência de que lhe é tão reconhecida.

Numa entrevista ao jornal As, Busta reconheceu a irregularidade mas afirma estar pronto para 2019. “Acabei mal física e mentalmente, por não ter conseguido jogar os últimos torneios, no entanto, carreguei as pilhas nas férias e estou a preparar-me a 100% para o próximo ano. Espero que as lesões me deixem jogar toda a temporada”, admitiu.

O espanhol reconheceu as dificuldades em manter-se no top 10. “Sou número 23, não está mau mas não foi o final que esparava. Estar no top 10 é uma grande exigência, porque tens de estar sempre a 100%. Alguns podem não jogar alguns torneios e ter algumas férias, mas preciso de ritmo e continuidade. Posso mudar o calendário para não chegar ao limite no final mas há que competir quase todas as semanas. Se conseguir voltar aos 15 primeiros seria muito positivo”, atirou o tenista de 27 anos.