Bautista Agut e as condições do ar em Melbourne: «O melhor era jogar em indoor»

Por Nuno Chaves - Janeiro 16, 2020
bautista-agut
Foto: Kosmos Tennis

As condições que se fazem sentir na Austrália continuam a estar na ordem do dia, ainda para mais quando o quadro principal do Australian Open está prestes a começar.

Roberto Bautista Agut, um dos tenistas em melhor forma neste início de 2020, falou na primeira pessoa sobre a má qualidade que o ar apresenta. “Tivemos dias onde apenas se via a 300 metros de distância. Está claro que os interesses num evento desta dimensão são tremendos e o torneio tem de se realizar, mas pode ser um enorme problema jogar assim. Em court estamos com pulsações muito altas e precisamos de grandes quantidades de oxigénio, por isso, pode ser perigoso competir nestas condições”, admitiu, em entrevista à RNE.

O número nove mundial prosseguiu. “Na televisão recomendam às pessoas para não sair de casa e, muito menos, fazer desporto ao ar livre. Creio que tendo três estádios indoor (três courts principais têm teto amovível), onde se joga sempre a partir dos oitavos de final, deveriam tapá-los durante todo o torneio e procurar jogar a maior parte dos encontros indoor. Pode desvirtuar um pouco o evento, mas não podemos estar a respirar esse ar se as coisas não melhorarem”, referiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.