Barty: «O ranking que ocupe não define a minha felicidade»

Por José Morgado - Março 31, 2021
barty-press

Ashleigh Barty, número um do Mundo, está a defender em Miami não apenas o título alcançado na última edição da prova, em 2019, como a liderança do ranking mundial. A australiana de 24 anos está nas meias-finais do WTA 1000 norte-americano e sabe que se ganhar mais um encontro impede Naomi Osaka de ‘atacar’ o topo já neste torneio. Uma situação que garante, no entanto, não lhe tirar o sono.

Já disse isto várias vezes: é incrível ser o número um do Mundo, mas juro que não é isso que me deixa mais feliz. Isso não define a minha felicidade. Não quero ser o número um ou número 10. Para mim, esse número não determina se sou feliz, é claro isso para mim. Eu venho aqui para trabalhar duro e fazer o meu melhor em cada ponto. Se fizer isso, durmo de consciência tranquila à noite”, assumiu após vencer Aryna Sabalenka nos quartos-de-final.

  • Categorias:
  • WTA
José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.