ATP de Washington não exclui prova com “número reduzido de fãs”

Por Tiago Ferraz - Maio 13, 2020
citi-open

O diretor do ATP 500 de Washington Mark Ein deu uma conferência de imprensa onde não deixa de parte a possibilidade da prova norte-americana se jogar com um “número reduzido de fãs” nas bancadas.

“O mais importante é que todos estejam seguros e saudáveis. É, sem dúvida, um momento estranho e assustador para todos nós e esperamos que todos os que fazem o Citi Open acontecer estejam bem. (…) O ano passado foi um bom ano, batemos todos os recordes de assistência, de merchandising, o público veio em força e apoiou o evento como nunca o tinha feito antes. Estamos muito agradecidos por isso. (…) Apesar de estamos em casa desde março, há pessoas a trabalhar na organização do torneio todos os dias. Claro que há uma grande dose de desconfiança no mundo do desporto neste momento e, sendo realista, a hipótese de estarem 75.000 pessoas nas bancadas este ano é extremamente baixa. Nesse sentido, estamos focados em jogar o torneio e com um número reduzido de fãs…Entre centenas a 1000 pessoas (…) Estamos há alguns meses sem ténis devido ao coronavírus, Roland Garros foi adiado, Wimbledon foi cancelado (…) Mas queremos arranjar forma de realizar a prova, e até as pessoas da Casa Branca querem que nós joguemos. Vamos ver se conseguimos fazer isso. Seria inacreditavelmente excitante, mas não avançaremos para a realização do torneio se não for absolutamente seguro”, revela.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.