A incrível história de Marino: do fim de carreira em 2013 à vitória inesquecível em Montreal

Por Pedro Gonçalo Pinto - Agosto 10, 2021

Agora com 30 anos, Rebecca Marino chegou a ser número 38 do ranking WTA. No entanto, aquilo que lhe deu mais notoriedade foi quando, em 2013, decidiu pendurar as raquetes para se concentrar na saúde mental, uma vez que lidava com vários problemas. A canadiana esteve de fora até 2018, mas acabou por viver, agora em Montreal, um dos momentos mais especiais, ao consumar uma enorme surpresa na primeira ronda. É que Marino levou a melhor diante da norte-americana Madison Keys (26.ª), por 6-3 e 6-3, em pouco mais de uma hora, marcando duelo com a espanhola Paula Badosa.

“Digo sempre que foi uma decisão em cheio ter deixado o ténis naquela altura. Sei que algumas pessoas não a entenderam, mas estou realmente orgulhosa das decisões que tomei porque me fizeram sentir uma pessoa completamente. Ajudou-me a redescobrir o amor e a paixão que sentia por estes desporto, algo que espero que se note cada vez que entro num court de ténis. Sou uma pessoa diferente, sobretudo mentalmente. Agora sei cuidar da minha saúde mental”confessou no final do encontro.

Sem surpresa, Marino considera este triunfo absolutamente especial. “Esta vitória significa muito. Foi uma grande viagem até chegar aqui, uma viagem de regresso não só desde a minha retirada, mas também de uma grave lesão que sofri em 2019. Sabia que este torneio era uma boa oportunidade para me aproximar das grandes jogadoras e lutar por algumas boas vitórias”, atirou. E tinha razão!

  • Categorias:
  • WTA
Pedro Gonçalo Pinto