Porque é que a nova geração tem tido dificuldades em Grand Slams? Federer explica

Muito se tem falado da evolução e do potencial da nova geração do circuito masculino. Este ano temos como principais casos de sucesso Hyeon Chung Stefanos Tsitsipas, já para não falar de Alexander ZverevDenis Shapovalov, entre muitos outros.

Roger Federer, um dos jogadores mais veteranos da atualidade, falou sobre a nova vaga de tenistas e explicou o porquê de ainda andarem longe de vencer torneios do Grand Slam. “Antigamente as gerações retiravam-se entre os 30 e 32 anos, agora todos jogamos até aos 35 ou mais. Estar melhor fisicamente ajuda-nos a jogar durante mais tempo e isso faz com que seja mais difícil aos jovens ter êxito”, referiu o número dois mundial.

Ainda assim, o suíço não tem dúvidas do sucesso que os jovens podem vir a ter. “Os jogadores de 17, 18 ou 19 anos podem voltar a ganhar Grand Slams, não há dúvida disso. Apenas depende da geração. Não importa o trabalho que ponhas, já que também precisas de ter sorte no próprio talento e ter os meios por parte dos pais e treinadores. O país também é importante e o apoio que tens por parte da federação. É preciso que tudo funcione para que possas ganhar um Grand Slam como o Sampras, Chang, Borg ou Nadal fizeram quando eram tão jovens”, admitiu o tenista de 37 anos.