Liam Broady: «Se as mulheres trabalham tanto quanto nós, por que não devem ganhar o mesmo?»

Liam Broady, 175.º do ranking mundial, que foi presenteado com um wildcard para o torneio de Wimbledon, que arranca já na segunda-feira, tem uma opinião muito clara sobre um dos eternos assuntos no ténis: a igualdade de género no que diz respeito aos prémios monetários.

“Eu sei que alguns jogadores dizem, ‘os homens geram mais dinheiro no desporto, por isso deviam receber mais’… Percebo o argumento, mas as jogadoras trabalham tanto quanto os jogadores e quem diz o contrário é estúpido”, disse o britânico de 24 anos em entrevista ao The Guardian

“Eu vejo o que a minha irmã [a jogadora Naomi Broady] e as outras jogadoras passam, e, para ser sincero, algumas talvez até trabalhem mais do que eu. Não se trata apenas de jogar à melhor de três sets – e nem sei se é verdade que eles geram mais dinheiro, porque, na verdade, elas esforçam-se tanto e provavelmente até tiveram de fazer mais sacrifícios na vida do que muito jogadores. Portanto, porque é que não devem ganhar o que merecem?”, concluiu Broady