Rod Laver aposta todas as suas fichas em Kyrgios: «Ele pode ser o melhor jogador do mundo»

Campeão de outra era, Rod Laver é, não raras vezes, chamado à praça pública do ténis atual para competir com Roger Federer pelo estatuto de melhor de todos os tempos, mas também para, do alto da sua sensatez, comentar os assuntos que vão cirandando o circuito masculino.

Desta feita, e porque todas as atenções estão viradas para a Austrália, o antigo campeoníssimo de 78 anos foi convidado a fazer sobre o seu compatriota Nick Kyrgios e de todo o potencial que emana aos 21 anos. “Ele pode ser o melhor jogador do mundo, ele é o único empecilho no seu próprio caminho”, começou por dizer Laver aos jornalistas, como se pode ler no Seven Sport, depois de ter visto ser colocada uma estátua sua em Melbourn Park esta quinta-feira.

A antiga lenda australiana, campeão dos quatro Grand Slams na mesma época em duas ocasiões (antes e depois da era Open), acredita que Kyrgios tem o talento e a idade a seu favor, para desenvolver a força mental e levar o jogo a um outro nível.

“Ele joga um ténis magnífico, mas depois surgem outras coisas no seu caminho que o desafiam, seja o seu comportamento, ou qualquer outra coisa que apareça. Olhando para a sua maturidade… ele ainda é muito jovem no circuito ATP. Eu quero que ele seja o melhor jogador do mundo. Precisamos de outro grande campeão australiano”, frisou o campeão de 11 títulos do Grand Slam.

Sobre o autor
- Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tanta que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo na Escola Superior de Educação de Viseu e um Secundário dignamente enriquecido por cadernos cujas capas ostentavam recortes de jornais de Lleyton Hewitt. Entretanto ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *